Presidente da SNA, Antonio Alvarenga, ao lado da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante comemoração pelos 30 anos da Embrapa Territorial. Foto: Divulgação Mapa

O presidente da Sociedade Nacional de Agricultura, Antonio Alvarenga, foi homenageado durante o evento de comemoração dos 30 anos da Embrapa Territorial, realizado no dia 30 de maio, em Campinas (SP). A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, entregou uma medalha ao executivo, em reconhecimento ao seu empreendedorismo e à sua parceria histórica com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Além do presidente da SNA, também recebeu a homenagem o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, que foi representado pelo diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara.

Na mesma ocasião, foi assinado um protocolo de intenções para a implementação de sistemas espaciais de sensoriamento remoto, que irão atender aos interesses dos setores agropecuário, de proteção ao meio ambiente e de defesa. O documento foi assinado por Tereza Cristina e os ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Inteligência para o agro

Para a ministra, o sistema representa uma ferramenta relevante de inteligência estratégica para o agronegócio brasileiro. “Será muito importante para trazer dados de mais qualidade e também atualizados todos os dias”, afirmou.

O ministro da Defesa destacou a importância do protocolo assinado e das ações da Embrapa Territorial. “Será possível controlar uso do solo, barragens, mineração e produção agropecuária. Estamos no limiar de um novo período da Defesa com agricultura e meio ambiente”, comemorou.

“Com tecnologia e objetividade, estamos fazendo o que determinou o presidente da República: trabalhando em união com a agricultura”, acrescentou Ricardo Salles.

Na mesma ocasião, foi inaugurada na Embrapa Territorial a sala de situação, espaço que apresentará dados de toda agropecuária brasileira. “O Ministério da Agricultura deve ganhar uma em dois meses”, prevê Tereza Cristina.

“Isso vai permitir que a gente reúna essa enormidade de dados que temos e que, às vezes, não conseguimos juntar e tirar as informações de inteligência estratégica que precisamos para a nossa agropecuária”, complementou a ministra.

O evento foi prestigiado por mais de 300 pessoas, entre autoridades e representantes de setores como café, cana, algodão, milho e pecuária.

Fonte: SNA com informações do Mapa