Problema pode acometer animais de estimação, com mais frequência, entre os seis e sete anos de idade. Ao contrário dos gatos, os tumores testiculares são mais frequentes em cachorros. Uma das formas de prevenir a doença é a castração precoce dos pets

Diferentemente do homem, o câncer de próstata não é tão frequente em cães e gatos, no entanto, a hiperplasia prostática causado pelo aumento de tamanho é bem comum, provocando vários transtornos e sofrimento aos pets.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), esse problema pode acometer os animais de estimação, com mais frequência, entre os seis e sete anos de idade. Ao contrário dos gatos, os tumores testiculares são mais frequentes em cachorros.

Conforme a instituição, o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura da doença e pode ser realizado por exames de sangue, urina, raio X, biópsia e, principalmente, ultrassom.

“A prevenção é a maneira mais eficaz e com possibilidade de cura para contribuir com a saúde dos pets, principalmente se eles forem animais idosos. O principal tratamento para hiperplasia prostática benigna inclui além da medicação específica, a castração dos animais”, destaca o Conselho, em seu site oficial.

Sintomas

No caso de câncer de próstata, o tratamento é sempre cirúrgico e quimioterápico. Assim, é sempre bom ficar atento e procurar um médico veterinário ao detectar algumas das situações nos pets, como perda de apetite, micção frequente, tenesmo urinário (esforço para urinar, com pouco sucesso), constipação, bolo fecal de formato irregular, urina sanguinolenta.

“As consultas periódicas ao médico veterinário são muito importantes para diagnosticar o câncer de próstata e outras doenças, mesmo se o animal não estiver apresentando sintomas e a castração precoce é a melhor prevenção”, aponta o Conselho.

Prevenir com castração precoce

Em publicação do site da ONG Olhar Animal, as médicas veterinárias da Petland Julia Leite e Mariana Ricci alertam que a principal prevenção para a condição é a castração precoce.

“Quando os cães são castrados ainda filhotes – antes da puberdade – não desenvolvem tecido prostático, já que não há produção de testosterona, com isso, o crescimento da próstata é inibido evitando a formação de tumor na glândula”, informa Julia

Mariana explica que, no caso dos pets, a próstata é uma glândula sexual acessória localizada próxima à bexiga dos machos, cuja função é produzir fluido prostático que auxilia na movimentação dos espermatozoides.

“A partir dos seis anos de idade, os cães podem começar a ter o aumento da próstata, que é chamado de Hiperplasia Prostática Benigna. Essa alteração também pode surgir em gatos, mas é raro. Além disso, os pets ainda podem desenvolver a prostatite, que é uma infecção bacteriana”, relata.

Diagnóstico

Mariana ainda destaca que existem duas formas de identificar as doenças de próstata: “O diagnóstico pode ser feito por meio do exame físico com o toque retal e pelo exame ultrassonográfico que pode confirmar o aumento prostático”.

“O câncer maligno da próstata é menos comum e normalmente vem acompanhado de sintomas mais generalizados como perda de peso, fraqueza dos membros pélvicos, além dos sintomas relacionados à urina do animal”, esclarece Julia.

Tratamento

O tratamento mais comum é a castração do animal, já que o aumento da próstata depende da testosterona produzida pelos testículos. De acordo com as médicas veterinárias da Petland, há evolução favorável de 70% dos casos, em até 90 dias, após o procedimento. Julia e Mariana alertam que, em alguns casos, é recomendado a retirada cirúrgica da próstata, que não causa nenhum dano a saúde do cão.

Ao identificar alguma anormalidade, procure um médico veterinário rapidamente, ois ele o único profissional capacitado para diagnosticar os problemas relacionados a próstata dos pets.

Fontes: CFMV e ONG Olhar Animal