Veículos não tripulados podem ser grandes colaboradores para o produtor de cana-de-açúcar

Maior produtor de cana do mundo, primeiro na produção de açúcar e maior exportador de etanol do planeta. Tantos primeiros lugares exigem que o brasil avance no campo, em busca de novas tecnologias que melhorem as atividades, por exemplo, do setor canavieiro. E uma das inovações do segmento tem sido a utilização de drones ou veículos não tripulados (vants) nos canaviais.

De acordo com o engenheiro e diretor executivo da Horus, Fabrício Hertz, para a implantação de um canavial, em primeiro lugar, o agricultor deve fazer um planejamento da área plantada, realizando um levantamento topográfico detalhado, além da sistematização de terrenos.

Depois disso, deve implantar e manter a qualidade da cultura. É nessa fase que a utilização de drones pode facilitar a canavicultura, auxiliando a agricultura de precisão no campo.

Novidade

“O surgimento de tecnologias de GPS e máquinas de taxa variável tem permitido o desenvolvimento da agricultura de precisão. Atualmente, os sistemas aéreos não tripulados são uma novidade, que servem para melhorar a agricultura de precisão, por meio do recolhimento de grandes quantidades de dados, em um curto período de tempo”, salienta Hertz.

Dessa forma, explica o engenheiro, “a tecnologia de precisão vem revolucionando o setor agrícola, nos últimos anos, e o monitoramento de culturas, a partir de imagens aéreas, que podem oferecer uma contribuição substancial para essa modernização”.

“Com o drone, é possível capturar imagens de alta precisão do terreno, cobrindo centenas de hectares/acres em único voo, sem o custo e o incômodo de serviços aéreos com tripulação. Ainda proporciona melhor resolução de imagens em comparação às fornecidas por satélites”, informa o executivo.

Tomada de decisão

Segundo Hertz, um dos setores agrícolas que têm se beneficiado, e muito, com esses avanços é o sucroenergético: “nas plantações de cana-de-açúcar, as imagens multiespectrais, geradas por drones, podem ver o que a olho nu não é detectável. Isso nos permite avaliar problemas, em um estágio mais prematuro, e tomar a decisão corretiva no momento mais adequado”.

Ele ressalta que as imagens permitem avaliações de indicação de clorofila, avaliação de estresse, monitorização do crescimento, discriminação de culturas, detecção de plantas daninhas, planejamento de drenagem, entre outros.

“Também é possível, por meio de inteligência computacional, determinar um controle bastante preciso da plantação, por meio de contagem de plantas e contagem de falhas, além de outros diagnósticos”.

Hertz relata que os softwares, que utilizam inteligência computacional, são capazes de identificar determinadas informações e converter dados em indicadores de decisão. “Por exemplo, é possível avaliar a quantidade de falhas no canavial, ter o número preciso de plantas faltantes nesses locais e a metragem total das áreas sem cultivo.”

De acordo com o executivo, “informações como essas, atualizadas e com elevado grau de precisão, permitem ao produtor um rigor muito mais favorável na análise dos problemas e na tomada de decisões”.

A empresa

Pioneira na fabricação de drones no Estado de Santa Catarina, com destaque no mercado de vants na agricultura, topografia e mineração, a Horus ficou conhecida no setor quando lançou o primeiro drone da empresa, chamado Isis.

Agora, apresenta um novo veículo não tripulado – o Maptor –, que é programado via GPS. Ele foi construído em fibra de carbono, o que lhe dá mais leveza, resistência e maior autonomia de voo (uma hora e 20 minutos).

O novo modelo de vant cobre áreas de até dois mil hectares por voo e, em 200 hectares, atinge uma resolução de até 2,3 centímetros por pixel.

Na agricultura, o Maptor pode ajudar a reduzir os custos e aumentar a produtividade. Colaborando na agrimensura, fazendo levantamento ambiental, mapeamento aéreo com alta resolução e georreferenciamento de terreno, pode ainda auxiliar na regularização de propriedades junto ao Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

Para mais informações, acesse horusaeronaves.com.

Fonte: Horus Aeronaves