Livro da Embrapa pretende despertar nas crianças e adolescentes a admiração não somente pelos insetos, mas também por todo o universo científico que os rodeia

Bia era uma menina que não gostava de abelhas, mas para sua professora de Ciências isso deveria mudar, principalmente porque elas desempenham um importante papel para a produção de alimentos, considerando que cerca de 70% das plantas utilizadas no consumo humano dependem, em certo grau, da polinização.

Para aproximar essa realidade da fantasia e romper barreiras da falta de conhecimento, a jornalista Irene Santa, da Unidade de Recursos Genéticos e Biotecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), lançou o livro “A menina que não gostava de abelhas”, com o apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF).

A intenção é divulgar a importância da polinização para a agricultura, para a produção de alimentos e para o meio ambiente junto ao público estudantil, de forma a despertar nas crianças e adolescentes a admiração não somente pelas abelhas, mas também por todo o universo científico que as rodeia.

Informações científicas

De forma lúdica e com várias ilustrações da designer Ana Terra Fensterseifer, formada pela Universidade de Brasília (UNB), a obra traz informações científicas sobre o processo de polinização, explicando como ocorre a coleta de pólen e como os agentes polinizadores, entre os quais se destacam as abelhas, transferem esse pólen de uma flor para outra.

A obra descreve toda a importância das abelhas de forma didática, leve e atraente. “O intuito é que o livro possa complementar o conteúdo que as crianças aprendem na escola”, afirma a autora.

Para conhecer a história da menina Bia, que não gostava de abelhas, entre em contato com o Núcleo de Comunicação Organizacional da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia pelo e-mail cenargen.nco@embrapa.br ou pelo telefone 61 3448-4770. Os primeiros 500 exemplares foram distribuídos gratuitamente. Agora, o livro é vendido na Livraria da estatal.

Fonte: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia