Em 2019, o mercado de produtos orgânicos estima que a ascensão desse segmento tenha variado entre 10% e 15% em relação ao faturamento – em torno de R$ 4,5 bilhões –, período em que 39% dos consumidores compraram, pelo menos, um item do gênero

O interesse por alimentos saudáveis e sem contaminantes tem impulsionado o crescimento do consumo de produtos orgânicos no Brasil e no mundo. Em menos de uma década, triplicou o número de produtores orgânicos registrados no País, segundo levantamento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), alcançando mais de 22 mil unidades de produção regularizadas.

Segundo Clauber Cobi Cruz, diretor do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), “no Brasil de 2019, o mercado orgânico rompeu a barreira das 20 mil unidades produtivas e o varejo entendeu a importância do orgânico no portfólio dos saudáveis”.

Uma pesquisa inédita, divulgada recentemente pela Associação Paulista de Supermercados (Apas) em parceria com a revista Super Varejo, aponta que 39% dos consumidores, no ano passado, compraram pelo menos um produto orgânico. Esse número é 9% maior em comparação ao registrado em 2016.

Cruz diz que o crescimento do mercado de orgânicos variou de 10% a 15%, em 2019. “Esse percentual poderia ser bem maior, talvez o dobro, se as condições econômicas tivessem sido favoráveis e se o consumidor já houvesse consolidado seu entendimento sobre o que é um produto orgânico”, analisa o executivo, ressaltando que, de qualquer modo, o balanço do segmento chega aproximadamente à cifra de R$ 4,5 bilhões, no período.

Perspectivas para 2020

Merenda escolar pode impulsionar consumo de orgânicos em 2020. Foto: Divulgação Secretaria Municipal de Educação de Manaus

Entre as projeções para este ano, que pode repetir ou até mesmo superar o desempenho de 2019, Cruz espera que uma demanda maior por produtos orgânicos plant based (à base de plantas).

Outra aposta dele é a de que os responsáveis pela merenda escolar também se voltarão para os produtos orgânicos, o que estimulará o crescimento do setor.

“A oferta de frutas orgânicas e de produtos orgânicos oriundos da cadeia animal, como frango, leite e derivados, continuará crescendo”, diz o diretor do Organis.

Mais uma tendência para 2020, segundo Cruz, é que a produção orgânica ganhe cada vez maior relevância como parte da solução das questões ambientais.

“O setor deverá atrair mais iniciativas, tanto públicas como privadas, que intensificarão as ações de fomento. Com certeza, veremos mais ofertas online, orgânicos nos clubes de compras, CSA e restaurantes. Novas marcas surgirão e teremos menos plástico embalando os produtos orgânicos”, avalia o executivo.

Fontes: Ministério da Agricultura, Organis e Apas