Trio vencedor do CNA Jovem: Pedro Correia, Paula Hofmeister e Carine Babick. Foto: Wenderson Araujo/Divulgação CNA Brasil

Os três jovens com melhor potencial de liderança e o grupo vencedor do CNA Jovem 2019 foram conhecidos no domingo  de julho, durante o último encontro da etapa nacional do programa. As atividades aconteceram no final de semana, na sede da CNA, em Brasília.

Carine Babick, de Santa Catarina, Paula Hofmeister, do Rio Grande do Sul e Pedro Correia, do Rio de Janeiro foram os ganhadores individuais. O grupo vencedor, formado por dez jovens de diferentes Estados, apresentou o projeto “Sustentar.e: conectando experiências”.

O trio vencedor foi eleito por uma comissão formada por técnicos da Diretoria de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). Já os grupos foram avaliados por uma banca composta pelo diretor-geral da Faculdade CNA, André Sanches; pela superintendente de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra; pelo assessor técnico do DEPPS, Rafael Nascimento da Costa; e pelo especialista em Gestão de Projetos do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Pedro Cavalcante.

“Tivemos um grupo diferenciado e que demonstrou um crescimento muito grande desde o primeiro encontro. Essa terceira edição é marcante pela qualidade técnica e pelo perfil de liderança dos participantes”, afirmou a diretora de Educação Profissional e Promoção Social do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Andréa Barbosa.

Vencedores

Ao todo, 61 candidatos de 21 estados participaram da 3ª edição do CNA Jovem. O programa tem como objetivo formar e preparar lideranças para os desafios do setor agropecuário brasileiro.

Os jovens passaram por quatro meses de atividades intensas e quatro encontros presenciais durante o CNA Jovem 2019. Além de avaliações individuais, eles foram divididos em seis grupos conforme os desafios para o setor priorizados no início da etapa nacional.

“É muita emoção e responsabilidade. Os desafios são continuar a plataforma Sustentar.e, projeto que desenvolvemos em grupo, e comunicar o Agro da melhor maneira possível”, disse Carine Babick.

“Agora é colocar o nosso desafio em prática e poder difundir as ações boas do agronegócio, desmistificar alguns mitos ambientais, trabalhistas e de desmatamento. O nosso legado é que temos que nos unir e trabalhar em prol do agronegócio, que é muito bom e tem muita coisa para mostrar e ser apresentada para o mundo”, declarou Paula Paiva Hofmeister.

Renato Peixoto (calça branca) com grupo vencedor. Foto: W.A./CNA

“Líderes não são descobertos ao acaso, eles são construídos, e essa construção é possível de ser transmitida para outras pessoas que não enxergam esse poder em sí mesmas. Esse programa é de lideranças, mas muito mais do que isso, ensina a gente a acreditar na gente mesmo”, afirmou Pedro Correia.

Renato Peixoto, do Ceará, foi um dos integrantes do grupo vencedor com o projeto “Sustentar.e: conectando experiências”. A iniciativa pretende valorizar os produtores rurais que participam da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar.

“É uma satisfação enorme, mas melhor ainda vai ser ver essa iniciativa poder beneficiar o produtor rural, que terá os seus produtos sendo reconhecidos pela sustentabilidade que é tão preconizada hoje em dia”, destacou ele.

Como prêmio, os três jovens ganharam uma viagem para o Vale do Silício, nos Estados Unidos, em novembro. Já o grupo vencedor participará do Congresso Internacional de Lideranças Jovens do Agro, em outubro, em São Paulo.

Palestrantes

A programação teve dois palestrantes nacionais durante o encontro: o professor de criatividade Murilo Gun e o professor e consultor especialista em liderança, Daniel Orlean.

Murilo falou sobre criatividade para soluções de problemas e destacou a importância do contato com outros segmentos para buscar ideias e soluções que possam ser aplicadas no agro.

“O segredo é a Rede CNA Jovem para conectar pessoas. Apesar de ser um programa intenso, com vários encontros, o desafio é gigante e não vai ser resolvido só num processo e, sim, com a continuidade e os participantes se conectando e fazendo acontecer as coisas”, disse.

O tema da palestra de Daniel Orlean foi “Projetos Colaborativos: da decolagem ao voo de Cruzeiro”. Ele deu dicas sobre a execução de projetos e as mudanças que acontecem ao longo do processo.

“Quem souber melhor identificar que o caminho precisa ser corrigido é que vai ser mais bem-sucedido, porque uma parte muito pequena é a ideia e costuma ser a parte que a gente mais valoriza. Grande parte do resultado está numa execução feita por pessoas preparadas e abertas para mudanças”, afirmou ele.

No domingo, 7 de julho, também foi realizada uma apresentação sobre a Rede CNA Jovem. O encerramento do encontro foi feito pelo diretor-geral da Faculdade CNA, André Sanches.

Fonte: CNA Brasil