Setor agrícola familiar é responsável por mais de 50% dos alimentos que chegam à mesa dos consumidores e emprega 70% da mão de obra no campo. Foto: Divulgação

A agricultura familiar contribui de forma significativa para a economia brasileira, movimentando cerca de R$ 55 bilhões por ano no País. O setor é responsável por mais de 50% da comida que chega à mesa dos consumidores e emprega 70% da mão de obra no campo.

O sistema de agricultura local bem estruturado, além de impulsionar a economia, tende a contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos agricultores, assim como ocorre no Distrito Federal. Um convênio firmado entre a Secretaria de Educação, a Secretaria de Agricultura, a Empresa de Assistência de Aprendizagem Rural do Distrito Federal, além de 16 cooperativas de produtores rurais, levarão produtos da agricultura familiar para a merenda escolar, beneficiando 480 mil alunos da rede pública de ensino e mais de sete mil produtores rurais atendidos pela Emater-DF.

Das 16 cooperativas de produtores rurais,12 são do Distrito Federal e quatro da região metropolitana, com o valor total de R$ 18,9 milhões. O convênio, que envolve 950 agricultores, estabelece que todas as 669 escolas públicas irão receber produtos da agricultura familiar para a merenda escolar, pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), lembrando que é a primeira vez que 100% das escolas públicas do DF serão atendidas pelo programa. As compras são de frutas, verduras e legumes.

“Um produto da agricultura familiar tem maior qualidade, maior durabilidade e precisa seguir um alto padrão comercial”, afirma a extensionista da Emater-DF, Bruna Heckler, salientando que aumentou o número de itens do cardápio escolar.

Diretor de Compras Institucionais da Secretaria de Agricultura do Distrito Federal, Lúcio Flávio diz que a parceria é de grande importância para o fomento e desenvolvimento socioeconômico dos agricultores. “Muitas famílias conseguiram melhorar suas moradias e comprar veículos e equipamentos depois que começaram a participar das compras públicas.”

O evento

A agricultura familiar, assim como ocorrendo a cada edição, tem um espaço garantido na Feira Internacional dos Cerrados – Agrobrasília. Neste ano, serão 14 circuitos de demonstração de tecnologias, em uma área de 50 mil metros, com temas de interesse dos pequenos agricultores, como: fruticultura, floricultura, piscicultura, agricultura orgânica, horticultura, saneamento rural, organizações sociais e artesanato, apicultura, avicultura, bovinocultura, suinocultura, equideocultura, legislação ambiental e reflorestamento, e crédito rural.

Coordenador do Espaço da Agricultura Familiar da Emater-DF, Nevio Guimarães revela uma das novidades desta edição: um espaço dedicado à equideocultura, que abrange a criação de asininos (asnos, burros, jumentos) e de seus híbridos com o cavalo (o bardoto, cavalo com jumenta; e a mula, jumento com égua).

O uso racional da água  e da energia sustentável, com foco para a energia fotovoltaica, também terão destaque no evento. “Nosso objetivo é mostrar que a agricultura familiar tem muito potencial e um grande espaço ainda para crescer. E é preciso que o agricultor veja que ele está inserido nesse processo”, informa Guimarães.

Serviço

O que: AgroBrasília
Quando: 14 a 18 de maio de 2019
Onde: Parque Ivaldo Cenci, PAD-DF, BR-251, Km 5, Brasília-DF